terça-feira, 26 de maio de 2009

Desabafo de um aprendiz de professor

Irmãos, ultimamente tenho sido solicitado para entregar o estudo na Escola Bíblica Dominical, fato esse que tem sido bastante proveitoso, sobretudo para mim, pois aquele que entrega a palavra estuda afincadamente e com isso é bastante edificado.


Tenho percebido que o Senhor tem colocado nas nossas mãos algumas atribuições como fruto de Sua confiança em nós, louvo ao Senhor pois comecei como Ministro de Louvor na Igreja e aos poucos vieram: Sociedade de varões por dois anos, superintendência da EBD deste ano e finalmente a pregação da palavra de Deus.


Tenho buscado cada vez mais, aprender da palavra de Deus, tanto em leitura da Bíblia como em vários livros que possam enriquecer ainda mais este aprendizado. Sem falar que comecei a pouco no Seminário Presbiteriano Fundamentalista do Brasil.


Pois bem queridos amigos e irmão, nada disso é válido sem a vontade soberana de Deus em nossas vidas.


Mas lhes digo com toda a segurança que um dos motivos do Senhor em ter nos colocado nesta posição em algumas ocasiões é o fato de eu poder conhecer as aflições e as tristezas das lideranças das igrejas, em particular da minha igreja.

Parece que a apatia tem tomado assento nos bancos da igreja, as pessoas fazem de uma oportunidade para aprendizado da palavra de Deus, uma tortura para si mesmos e se comportam muitas vezes de maneira tão desrespeitosa para com aquele que ministra a palavra seja ele pastor ou um irmão designado para substituir o pastor que beiram as raias do absurdo!

É um verdadeiro festival de caretas dignas de um show de horror, um desconforto por parte de uns, uma sonolência por parte de outros sem falar na sede incontrolável que dá neles, na coceira que dá no banco e é só ter uma pequena pausa para correrem desesperadamente ou se levantarem com destino a área que circunda o templo.

Não entendo porque pessoas que deveriam amar a palavra, respeitar as autoridades quer sejam elas permanentes ou só colaboradores, regurgitam as verdades que estão sendo explanadas e debocham de um pedido de atenção, nada fazem para mudar a situação, transformado assim horas de estudo e pesquisa em frustração e desânimo.

Tudo aquilo que foi pensando para aquele momento, todas as ilustrações, os exemplos práticos, nada satisfaz a alma deles, tão enfadada e tão cansada desse blá blá blá de todos os domingos.

Mas a decepção e momentânea e desanimo passa rapidamente quando sentimos que isso é permissão de Deus, quando temos a certeza que enquanto um punhado de gente se embriaga na sua própria ignorância e dorme o sono dos néscios, vemos de outro lado ouvintes interessados e participantes operosos da aula, esses sim dignificam tantas horas de esforço.

Louvo a Deus por permitir aprender com as dificuldades e oro a Ele para que essas pessoas que simplesmente tratam com desdém a palavra do Senhor se convertam dos seus maus caminhos e se arrependam enquanto há tempo.



Sem comentários: