terça-feira, 20 de abril de 2010

Chico Xavier não era cristão!


Vendo televisão outro dia, "zapiando" como de costume, vi aquela novela da Globo que segundo vários meios de comunicação seria uma novela exclusivamente espírita, e que seria parte das comemorações do centenário de Chico Xavier, o maior nome no espiritismo Kardecista no Brasil.
A novela em questão chama-se "Escrito nas estrelas" que segundo a sua autora Elizabeth Jhin, formada em Teatro pela Uni-Rio e também já participou da oficina de roteiros da TV Globo, a trama mescla o polêmico assunto da reprodução genética com um pano de fundo espiritual:

“Quis trazer para a trama inquietações transcendentais pelas quais todos passamos. Acredito que o tema da espiritualidade é um bom pano de fundo para uma obra de ficção, para uma bela história de amor. Também pretendo debater os avanços da ciência genética e as questões médicas e éticas que estão associadas a isso. Minha intenção é enfocar a espiritualidade no seu sentido amplo, aquela busca pelo sagrado que existe dentro do homem desde que ele se pôs de pé e conseguiu olhar para o alto. Quero mostrar uma espiritualidade ligada à alegria e ao amor que deveria existir entre as pessoas.”

 Bem, para encurtar a o assunto, a espiritualidade tem vários enfoques, inclusive o Cristão, que segundo os preceitos Bíblicos, (esses entendidos como irrefutável verdade e Luz que conduz ao pleno conhecimento Espiritual) a doutrina espírita kardecista não tem embasamento escrituristico perante a Palavra de Deus e apenas serve de canal para os demônios realizarem sua obra maléfica na vida das pessoas que abraçam esta "religião".

Achou que eu fui duro na minha colocação? Leia por favor, Deuteronômio 18 : 9-12

Não vou discutir este assunto (HOJE) porque quero chamar a atenção dos leitores para dois fatos:

1º Se a intenção é enfocar a espiritualidade em sentido "amplo" e uma busca pelo sagrado que existe dentro do homem desde que ele se pôs de pé e conseguiu olhar para o alto, porque só vemos este enfoque partir da visão espírita? Este "lado da moeda" já foi amplamente mostrado pela rede Globo de Televisão, em várias novelas (A viagem, Alma Gêmea, A Lua me Disse, América dentre outras), em vários horárias e de maneira exaustiva foi colocado para o público "quão linda é a doutrina espírita", com clara a intenção de fazer VOCÊ engolir esta MENTIRA.
Porque não dar a oportunidade de ser apresentado o enfoque Cristão protestante? (por que se falarmos evangélico, estaremos falando dos "pseudosevangélicos" também), não aqueles "crentes" caricatos que vez por outra figuram (como vilões) nas novelas Globais, falo de uma visão Bíblica coerente e equlibrada a respeito da vida, pecado, espiritualidade  e do que acontece após a morte.
Eu lhes digo por que não interessa mostrar as verdades Bíblicas meus amigos, por que o mundo não quer ouvir que após a morte segue-se o juízo de Deus (Hebreus 9 : 27), e isso  vale para aqueles que se dizem servos de Deus, e que de uma forma ou de outra apoiam a propagação dos ideias espíritas, contribuindo com  sua a audiência, e que dizem na sua igênua ignorância intêncional: "É só uma novela".
Essa mensagem provoca comichão nos ouvidos daqueles que preferem a mentira de que caminharão em um campo de trigo iluminado, e que não se sentiriam bem, sendo impactados pela mensagem que os coloca em posição de pecadores necessitados da Graça Salvífica de Jesus Cristo.  (II Timóteo 4 : 3; Romanos 3 : 23)

2º Serei bem mais breve.
O que se vê com freqüência nessas novelas de apologia a doutrina espírita e o fato se dar a entender que o Kardecismo é o verdadeiro cristianismo, porque prega o amor, as boas obras, a caridade e o fato dessa doutrina ter um acesso quase que irrestrito ao mundo "espiritual".
Por muitas vezes vejo pessoas defendendo o espiritismo, chegando até a  usar um ditado bem regional que diz: "Todos os caminhos dão na venda", ou seja, o espiritismo é só mais uma maneira do homem chegar a Deus.

ESPIRITISMO NÃO É CRISTIANISMO! (João 12 : 26)
ESPIRITISMO NÃO É BÍBLICO! (I Timóteo 4 : 1)
ESPIRITISMO É DOUTRINA ABOMINÁVEL AOS OLHOS DE DEUS! (Deuteronômio 18 : 14)

Vou deixar o Pr. Antônio Carlos Costa falar a respeito agora, mas eu não poderia deixar de dar a minha humilde opinião a respeito.


Chico Xavier não era cristão! 
Por: Antônio Carlos Costa

O Chico Xavier não era cristão. Não estou usando o adjetivo como sinônimo de gente boa. Cristão é o nome que é dado aos discípulos de Cristo -aqueles que procuram imitá-lo e submeter sua vida intelectual a ele.

Cristo nunca ensinou que estamos pagando nessa vida pelos pecados que praticamos numa vida da qual não nos lembramos. Jamais vimos, um discípulo seu, ser estimulado a buscar contato com seres humanos mortos. Quem anda com Cristo prefere a presença do Espírito Santo.

Não há um só relato sequer nos evangelhos de sessões mediúnicas. Nenhum discípulo jamais passou pela experiência súbita de despersonalização -em razão de haver sido possuído pelo espírito de um ser humano morto. Só vemos os discípulos recebendo o Espírito Santo, que quando veio sobre eles, os tornou mais eles do que eles jamais o foram, uma vez que o que neles havia de melhor se manifestou.

Quando os discípulos escreviam, tratavam de orar, pensar e contar com seus próprios pensamentos e obra de revelação do Espírito Santo. Não havia psicografia, mas iluminação que respeitava sua individualidade. Os 27 livros do Novo Testamento mostram as características individuais de cada um. Todos foram honrados pelo Deus que se agradava em usá-los, a partir da revelação única que fazia de si mesmo por meio da singularidade da vida dos seus servos.

Eles não aguardavam reencarnação. Se alguém lhes dissesse que suas esperanças consistiam num retorno para esse presente mundo de injustiça e miséria, eles chorariam amargamente, uma vez que todos aguardavam novos céus e nova terra.

Eles praticavam obras de amor, mas jamais com o intuito de retornarem para uma vida melhor após a morte. Eles dependiam do sangue de Cristo para o perdão de pecado, e o bem que faziam, faziam-no porque amavam a Deus, e encontravam-se em estado de encanto, gratidão e espanto com o amor que lhes fora revelado na cruz.

Em suma, Chico Xavier não era cristão, pois ensinava espiritismo, não cristianismo.


Pastor Antônio Carlos Costa é teólogo calvinista

Sem comentários: