domingo, 23 de maio de 2010

Ministério de Cura na Igreja - Parte II

“ Se ouvires atento a voz do Senhor teu Deus e obrares o que é reto diante de seus olhos e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o Senhor que te sara”.
Os médicos prescrevem, exercícios e posturas, sono e relaxamento, dietas e hábitos regulares como mais importantes que os medicamentos.
A saúde mental exige atitudes, emoções e uma filosofia de vida semelhantes. Consideremos algumas coisas que ajudarão em muito à saúde das pessoas.
O companheirismo sincero:
Que a solidão e o isolamento são um problema constante entre as pessoas. Ninguém pode estar com outras pessoas em toda a ocasião, além disso existem disposições internas que criam solidão mesmo no meio da multidão.
A crença em Deus, como uma companhia fiel, que se encontra presente em todas as horas e em todos os lugares, satisfaz essa necessidade. O sentimento dessa relação constante  com Deus produz uma estabilidade interna e o apoio moral de sentir “que não estou só”. O próprio Jesus manifestou esse sentimento momentos antes de ser levado a crucificação: “eis que chega a hora e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para a sua parte, e me deixareis só, mas não estou só porque o Pai está comigo” João 16:32
Encontrei-me com uma irmã em Cristo que há tempos não a via. Ela estava indo para a igreja com a Bíblia na mão. Perguntei-lhe como estava e também sobre a família. Ela me disse: “ Pastor, minha filha morreu. Era filha única e tinha apenas seis anos”.  Depois da morte da criança o marido a deixou, foi morar com outra.  - Pastor, continuou ela: “se não fosse Cristo eu já teria morrido, pois os golpes foram duros demais, a minha medicação diária tem sido a Bíblia”.
Temos aí um exemplo de que a crença em Deus como uma companhia fiel, ajuda e ajuda muito.
A segunda coisa que ajuda nesse processo de cura, é a fé. A fé Cristã.
Os valores da vida acham-se constantemente ameaçados e às vezes esmagados pelos males. Quem não é atormentado por ansiedades? Temores, desesperos, insegurança? As ansiedades contínuas tornam a vida miserável. O desemprego, a violência, a crise em todos os setores estão levando o homem a uma ansiedade constante.
O medo tomou conta de cada um de nós. A essas emoções tóxicas, digo, tóxicas porque a ansiedade e o medo trazem consequências terríveis para a saúde. E há muitos crentes ansiosos, nervosos, agitados. Para os que estão vivendo assim, digo: Confie no Senhor. Descanse nele, espere nele. 
Esta confiança em Deus e a esperança de que o mal pode ser vencido pelos recursos espirituais é o antídoto a essas emoções tóxicas.
Sem fé existe insegurança e desespero nervoso.
Com fé existe esperança e confiança para sustentar a saúde do corpo e a paz do espírito.
Se você é uma dessas pessoas que estão indo a reuniões de cura, pare e pense um pouco sobre o que está lhe afetando. Pode ser que o teu mal, as tuas dores, sejam em consequência da ansiedade. Você é uma pessoa crente, mas é uma pessoa nervosa, agitada ainda não aprendeu a descansar em Deus, a esperar nele, a deixar sobre si todas as mazelas. O apóstolo Pedro disse: “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós”  2Pedro 5:7
A cura está aí, bem pertinho de você, busque-a.  Pode ser que o mal que lhe aflige, seja uma raiz de amargura que está brotando sempre no teu coração, a Bíblia diz que quando isto acontece muitos são contaminados. Quem sabe do teu coração é Deus, e quem sabe se o teu coração não está cheio de amargura, ressentimento e ódio; e isso afeta a tua saúde. Nesses casos a cura está no quebrantamento, no procurar ouvir a vós de Deus. Aqui vale a pena relembrar o que está no livro de Êxodo 15:26.
Pr. José Vasconcelos da Silva Filho 

Sem comentários: