segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Monergismo e Sinergismo, resumidamente



(...) Sinergismo está relacionado com a doutrina da regeneração ou novo nascimento como descrita em João capítulo 3. Um monergista é alguém que crê que Deus o Espírito Santo sozinho opera a obra da regeneração que abre os olhos cegos, abre os ouvidos surdos e torna o coração de pedra num coração de carne. O sinergista, por outro lado, crê que a fé é produzida pela nossa natureza humana NÃO-REGENERADA...que um homem natural pode exercer fé aparte da regeneração do Espírito Santo (uma posição que todos dos grupos listados acima compartilham em comum). A crença que estamos promovendo aqui, que cremos ser bíblica, é a do monergismo, ou seja, que ninguém pode dizer 'Jesus é Senhor' senão pelo Espírito Santo...que todos que o Pai dá a Cristo virão a Ele (João 6:37) e que ninguém vem a Cristo a menos que o Pai lhe traga (João 6:63-65)...Assim, a Escritura está dizendo claramente nessas passagens o seguinte: Ninguém pode crer no evangelho a menos que Deus lhe conceda isso e TODOS a quem isso for concedido, crerão — fazendo a graça de Deus tanto invencível como indelével. 2 Timóteo 2:25 também diz que é Deus quem concede o arrependimento. Ele não é algo que o homem natural tem o desejo de praticar, pois João 3:20 diz que o homem natural “ama as trevas e odeia a luz, e não vem para a luz”. Mas aqueles que vêm para a luz mostram que isso é uma obra operada por Deus. Nós amamos a Deus porque Ele nos amou primeiro. É Paulo quem planta e Apolo quem rega, mas é Deus quem faz crescer. Quando pregamos o evangelho às pessoas, podemos pregar até que fiquemos sem fôlego e ninguém responderá ATÉ que Cristo os liberte da sua escravidão à corrupção da natureza. Deixados a si mesmos os homens sempre rejeitarão a Cristo. É necessária uma obra especial da graça sobrenatural para remover a hostilidade do homem. Assim, nós espalhamos a semente do Evangelho na pregação, mas o Espírito Santo germina a semente, por assim dizer, se esse homem há de responder. (...)
Extraído do site Monergismo

Sem comentários: