terça-feira, 31 de julho de 2012

Igreja Reformada em Cristo sim, Deformada Nunca!


Romanos 12:1-2
No  início do século XVI, o monge alemão Martinho Lutero, proferiu três sermões contra as indulgências em 1516 e 1517. Em 31 de outubro de 1517, pregou 95 Teses na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg com um convite aberto ao debate sobre elas tendo este fato comumente consideradoo início da Reforma Protestante.
Várias lutas foram enfrentadas por este monge. Fora pelo rei e excomungado pelo Papa, o que em sua época seria o mesmo que estar morto, pois qualquer um excomungado pela igreja poderia ser assassinado sem justa causa e por qualquer motivo, até o simples fato de estar caminhando em uma rua.
A Reforma Protestante teve dimensões colossais uma vez que reinos e Igreja Católica foram divididos, soberanias nacionais sendo construídas e reconstruídas como o caso da própria Alemanha. Dimensões políticas, econômicas, sociais e religiosas, todas elas foram abarcadas dentro do pensamento reformado em que um dos lemas era: "Igreja Reforma e sempre Reformando".
O texto bíblico nos aponta três características de uma Igreja Reformada e que Sempre se reforma. A primeira é a santidade, a qual Paulo nos exorta a apresentarmos sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é a nossa vida de culto a Deus. A segunda é a inconformidade com a estrutura de poder, dominação, maldade, o consumismo, o pecado, os ídolos externos e internos, a frieza sentimental, etc. E a terceira característica é a transformação que acontece com a renovação da mente e vida em Cristo.
O texto nos mostra que santidade que não se incomoda com o pecado não é santidade. E que Inconformismo sem transformação, sem proposta de mudança e renovação é palavra e sentimento solto ao vento. Com base nisso, sempre me pergunto se Lutero tivesse se calado na Alemanha, Calvino em Genebra e Zuínglio na Suiça o que seria hoje de nós Igreja Reformada?
Deus levantou homens que honraram o texto bíblico de renovação, inconformismo e santidade, e viveram as suas vidas, alguns doando-a pela causa da reforma para que pudéssemos hoje ter acesso ao texto sagrado, para que pudessemos ministrar uns aos outros para termos um sistema democrático, uma educação para todos, isto tudo começou dentro da perspectiva da Reforma Protestante.
Ao ansiarmos ser uma Igreja Reformada, não podemos esquecer que sempre estaremos em Reforma, pois dia a dia somos chamados para a santidade, o inconformismo e a renovação de nossa mente para a transformação das vidas e contextos de vida que nos cercam. Uma Igreja que não vive a dimensão da santidade, do inconformismo com a realidade que vive, seja, política, econômica, social e/ou religiosa. E que não se propõe a transformar dia a dia estas realidades imprimindo o caráter de Cristo nunca será uma Igreja Reformada, mas sim Deformada, pois a herança que recebemos dos reformadores é a de uma Igreja que se constrói firmada em Cristo, com doutrinas sólidas, mas que não se engessa no tempo, em seu moralismo e nos seus costumes. Que Deus nos faça uma Igreja Reformada e sempre reformando.
 
Rev. Julio Cesar de Souza Taveira

Sem comentários: